Secretário dos EUA vai a Pequim e pede moderação

Chefe da Defesa, Leon Panetta explicará a chineses sistema de radar para proteger Japão de mísseis

DENISE CHRISPIM MARIN , CORRESPONDENTE / WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

18 de setembro de 2012 | 03h07

Com a autodesignação de "mediador de conflitos" entre China e Japão, o secretário de Defesa dos EUA, Leon Panetta, desembarcou ontem em Pequim trazendo de Tóquio pelo menos um documento pouco amistoso na pasta - o acordo para construir mais um sistema de radar antimísseis no sul japonês. Na parada anterior, Panetta havia assegurado que o objetivo do projeto é proteger o Japão de eventuais ataques da Coreia do Norte. A China não pensa assim.

"O propósito disso é melhorar a nossa capacidade de defender o Japão e também ajudar o deslocamento de forças dos EUA", insistiu Panetta, ao lado do ministro japonês de Defesa, Satoshi Morimoto.

Em entrevista para o National Security Channel, da revista Foreign Policy, Panetta afirmou estar no Oriente para apelar à China e ao Japão por uma solução mais pacífica possível "para suas disputas sobre o controle de ilhas do Mar da China". Em especial, os EUA esperam conter o risco de a China reagir unilateralmente e envolvê-la em um mecanismo multilateral de resolução dessa controvérsia - algo de que a Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean, na sigla em inglês) ainda não dispõe.

"É óbvio que estamos preocupados com os protestos e com os conflitos em torno das Ilhas Senkaku", afirmou o secretário, usando o nome em japonês do arquipélago.

Do Japão, Panetta levou o compromisso do ministro de Relações Exteriores, Koichiro Gemba, de que o caso será tratado com a "cabeça fria". Na China, Panetta terá um encontro amanhã com o futuro presidente, Xi Jinping - que esteve ausente de atividades públicas nas últimas duas semanas, fato que levantou rumores sobre sua saúde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.