Secretário-geral da ONU oferece apoio a líder da OEA

O secretário-geral da Organizaçãodas Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, ofereceu "todo seu apoio"a seu colega da Organização dos Estados Americanos (OEA), JoséMiguel Insulza, na missão que buscará uma saída para a criseentre Equador e Colômbia. O governo equatoriano rompeu relações com Bogotá e envioutropas à fronteira entre os dois países depois que a Colômbiarealizou, no sábado, uma incursão militar em seu territóriopara atacar um acampamento da guerrilha Forças ArmadasRevolucionárias da Colômbia (Farc). No ataque morreu o líder das Farc conhecido como RaúlReyes. Em um comunicado, Ki-moon desejou êxito a Insulza nacondução da comissão que visitará ambos os países para prepararum relatório a ser apresentado no dia 17 de março em umareunião de ministros de Relações Exteriores da região, emWashington, com a finalidade de buscar um entendimento entre asduas nações andinas. Na quarta-feira a OEA adotou uma resolução que não condenaexplicitamente a ação da Colômbia, mas afirma que o país violoua soberania e a integridade do Equador, além de desrespeitar odireito internacional. (Reportagem de Adriana Garcia)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.