Secretário-geral da ONU pede normalização na Tunísia

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, pediu hoje a "rápida restauração" do Estado de direito na Tunísia, em entrevista coletiva em Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos. Centenas de pessoas protestaram hoje em Túnis, capital da Tunísia, exigindo o fim do partido do presidente deposto Zine El Abidine Ben Ali, a Reunião Constitucional Democrática (RCD). A polícia lançou gás lacrimogêneo contra os manifestantes. Espera-se que alguns membros dessa sigla estejam no governo de transição a ser anunciado hoje.

AE, Agência Estado

17 de janeiro de 2011 | 13h52

O presidente tunisiano fugiu do país na sexta-feira e se refugiu na Arábia Saudita, após um mês de protestos. As manifestações contra o desemprego e a corrupção na Tunísia começaram depois de um homem atear fogo em si mesmo. Mohamed Bouazizi estava protestando contra o fato de a polícia ter apreendido suas mercadorias, que ele vendia nas ruas sem autorização. O homem de 26 anos, que tinha diploma universitário, acabou morrendo no hospital na semana passada. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
TunísiacriseONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.