Secretário-geral da ONU vê emergência paquistanesa com 'espanto'

O secretário-geral da Organizaçãodas Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, disse nesta segunda-feiraestar muito preocupado e espantado pela imposição do estado deemergência e pela detenção de ativistas de direitos humanos noPaquistão. Ele pediu um fim rápido para a crise. Dois embaixadores do Conselho de Segurança da ONU,incluindo o embaixador norte-americano Zalmay Khalilzad,disseram não haver perspectiva de o conselho lidar com asituação no Paquistão por enquanto. "O secretário-geral está muito preocupado com os recentesacontecimentos no Paquistão e com a imposição do estado deemergência", afirmou a porta-voz de Ban, Michele Montas, ajornalistas. "Ele expressou grande espanto com a detenção de centenas deativistas de direitos humanos e da oposição, incluindo oinvestigador especial das Nações Unidas sobre liberdades dereligião e de crença", afirmou. Mais cedo, a Alta Comissária da ONU para Direitos Humanos,Louise Arbour, afirmou que o investigador especial da ONU sobreliberdade e crença, Asma Jahangir, foi detido. Ban pediu ao Paquistão que liberte imediatamente e tomepassos iniciais para restaurar o regime democrático, disseMontas. Ele pediu que as eleições aconteçam conforme oprevisto. (Por Claudia Parsons)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.