Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Seguidores de Chávez comemoram aniversário de golpe

Milhares de simpatizantes do presidente venezuelano, Hugo Chávez, se concentravam na manhã deste domingo em dois pontos de Caracas para marchar até o Paseo Los Próceres e se somar a um desfile militar em comemoração do 15º aniversário do frustrado golpe de Estado que o mandatário liderou em 4 de fevereiro de 1992."Este ato público é uma demonstração de que o povo venezuelano na sua imensa maioria está comprometido no espírito, no coração e na ação com a transformação democrática da Venezuela pela Revolução bolivariana", disse o ministro de Comunicação e Informação, William Lara.No último fim de semana, no seu programa dominical Alô Presidente, o mandatário convocou um desfile cívico militar para celebrar a data e destacou que, como soldado, assumiu uma responsabilidade quando o país "se afundava e se quebrava em pedaços"."Não sei o que teria acontecido com a Venezuela sem a rebelião, a dolorosa rebelião de 4 de fevereiro de 1992. Ali apareceu uma fresta e uma luz, um caminho. Somos filhos do 4 de fevereiro", disse Chávez.Para comemorar o que o governo denominou "Dia da Dignidade", 9.578 oficiais, suboficiais e gente da ativa e da reserva da Força Armada Nacional (FAN), desfilaram neste domingo junto com o Poder Popular, representado pelas distintas missões sociais do governo nacional. Após o frustrado golpe de Estado, Chávez foi detido e passou dois anos na prisão, recebendo a anistia em 1994, durante o governo de Rafael Caldera (1969-74/94-99). Eleito em 1998, toma posse para um mandato de cinco anos em 1999, sendo reeleito em 2000 e em 2006, ambas as vezes com cerca de 60% dos votos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.