Suliman el-Oteify/AP
Suliman el-Oteify/AP

Segundo avião com corpos das vítimas do acidente aéreo no Egito chega à Rússia

Aeronave transportou restos mortais, documentos e objetos pessoais dos passageiros do Airbus A-312, que se desintegrou no ar 23 minutos após decolar

O Estado de S. Paulo

03 de novembro de 2015 | 08h20

MOSCOU - Um segundo avião com restos mortais e pertences das vítimas do acidente aéreo ocorrido no último sábado na península do Sinai, no Egito, chegou nesta terça-feira, 3, ao aeroporto de Pulkovo, em São Petersburgo, no noroeste da Rússia, informaram fontes oficiais.

A aeronave, um Il-76 pertencente ao Ministério da Rússia para Situações de Emergência, transportou restos mortais, documentos e objetos pessoais das vítimas, que serão entregues aos órgãos competentes para sua perícia e identificação.

Segundo a agência Interfax, 140 corpos e mais de 100 fragmentos de corpos já foram levados para São Petesburgo.

Os primeiros 10 corpos das vítimas do acidente foram identificados por parentes nesta terça-feira, segundo oficiais russos.

O avião, um Airbus A-321 da companhia russa MetroJet, nome comercial da empresa Kogalymavia, que fazia a rota entre o balneário egípcio de Sharm el-Sheikh e São Petersburgo, se desintegrou no ar 23 minutos após decolar, causando a morte de todos os 224 passageiros.

Os diretores de MetroJet, que garantiram que o avião se encontrava em perfeitas condições técnicas, destacaram a possibilidade de uma "ação mecânica exterior" como causa do acidente.

Autoridades de aviação civil da Rússia pediram que não se especule sobre as possíveis causas da tragédia e que se espere os resultados das investigações.

O presidente russo, Vladimir Putin, exigiu na segunda-feira "que se faça tudo" para esclarecer os motivos da catástrofe.

"Sem dúvida, é preciso fazer tudo para termos um quadro objetivo do ocorrido, para que possamos saber o que aconteceu e reagir de maneira adequada", disse o chefe do Kremlin em reunião com o ministro de Transporte da Rússia, Maxim Sokolov, que lhe informou sobre o andamento dos trabalhos no local do acidente. /EFE e ASSOCIATED PRESS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.