Segundo chinês mais rico é detido por manipulação em bolsa

Huang Guangyu é proprietário da maior cadeia de eletrodomésticos; ele manipulou ações da empresa do irmão

Efe,

24 de novembro de 2008 | 01h41

O segundo homem mais rico da China, segundo a revista Forbes, Huang Guangyu, e proprietário da maior cadeia de eletrodomésticos, foi detido por operações financeiras ilegais, informam nesta segunda-feira, 24, meios de imprensa locais, que citam o portal de internet do jornal econômico Caijing de Xangai como fonte. Veja também:De olho nos sintomas da crise econômica  Lições de 29Como o mundo reage à crise  Dicionário da crise Todas as notícias sobre o Citigroup   Não foi revelada a data da detenção do proprietário da rede de lojas a varejo Guomei em Pequim, onde se encontra a sede central da empresa e para onde tinha chegado aos 17 anos saindo de Cantão, seu lugar de origem. Com US$ 5 mil ele instalou um pequeno comércio especializado em eletrodomésticos, que antes eram vendidos somente em shoppings, o que o levou a ser considerado popularmente como um jovem que do nada se tornou multimilionário por ter detectado um nicho no mercado. Segundo o Caijing, o multimilionário chinês foi detido por manipular o preço das ações da empresa imobiliária ST Jintai, propriedade de seu irmão mais velho, Huang Junqin. Huang Guangyu, também dono da imobiliária Pen Run, foi há alguns anos investigado por seu envolvimento em uma trama de créditos ilegais, embora em janeiro de 2007 a Guomei disse na Bolsa de Hong Kong, onde é cotada, que tinha ficado limpa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.