REUTERS/Asmaa Waguih
REUTERS/Asmaa Waguih

Segundo repórter da Al-Jazeera é libertado de prisão no Egito

De acordo com a emissora e com os parentes dos jornalistas, eles reencontraram suas famílias assim que ficaram em liberdade

O Estado de S. Paulo

13 de fevereiro de 2015 | 10h58

A rede de televisão Al-Jazeera divulgou que o jornalista da emissora, Baher Mohamed, foi libertado de uma prisão no Egito algumas horas após seu colega, Mohamed Fahmy, ter sido solto sob fiança.

De acordo com a emissora e com os parentes dos jornalistas, eles se reencontraram com suas famílias nesta sexta-feira após mais de 400 dias presos sob acusações relacionadas ao terrorismo.

Jehan Rashed, esposa de Baher Mohamed, disse que o marido chegou em casa por volta das 7h da manhã e postou fotos na página do Facebook que pedia sua libertação.

No início da manhã, o irmão de Mohamed Fahmy publicou uma mensagem no Twitter divulgando que pagou uma fiança de 33 mil dólares após a decisão da justiça egípcia de libertar os jornalistas, que aguardam julgamento.

O australiano Peter Greste, terceiro jornalista do grupo preso, foi deportado para a Austrália há duas semanas. / AP

Tudo o que sabemos sobre:
EgitojornalistasAl-Jazeera

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.