Segundo turno de eleições legislativas haitianas segue sem problemas

A embaixadora dos Estados Unidos no Haiti, Janet Sanderson, instou os haitianos a participarem do segundo turno do pleito legislativo, em uma jornada eleitoral que começou nesta sexta-feira com total normalidade. "Animo o povo haitiano a fazer ouvir sua voz e a votar", afirmou a diplomata, destacando ainda a importância das eleições para o Parlamento, que representa, segundo ela, "um vínculo direto com a vontade do povo". "A total e ativa participação no processo eleitoral constitui o ponto de partida crucial com vistas a um futuro melhor para todos os haitianos", ressaltou o representante dos EUA no Haiti. Por sua parte, o Conselho Eleitoral Provisório (CEP) afirmou que espera uma participação de cerca de 60%. Como ocorreu no primeiro turno, os colégios eleitorais não devem fechar suas portas até o fim das filas de eleitores. Por isso, não há uma hora exata para o fim da jornada eleitoral. Os haitianos vão às urnas nesta sexta-feira em meio a um pacífico desencanto para votar no segundo turno das eleições legislativas de 7 de fevereiro. O pleito de fevereiro também foi presidencial e vencido, com maioria absoluta, pelo ex-chefe do Estado René Préval. Só dois dos milhares de candidatos ao Congresso obtiveram em fevereiro os votos suficientes para evitar um segundo turno. Nesta sexta, estão em disputa 127 assentos parlamentares, 30 do Senado e 97 da Câmara de Deputados, para a legislatura 2006-2011. No primeiro turno, votaram 2,2 milhões dos 3,5 milhões de eleitores, o que representou uma participação de 60%. Com as eleições desta sexta-feira se fecha o ciclo de governo provisório no Haiti, que foi iniciado com a queda e a saída do país, à beira de uma guerra civil, do então presidente Jean-Bertrand Aristide, exilado na África do Sul há dois anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.