Segundo turno no Peru será definido no final do mês

Os peruanos não saberão quem enfrentará Ollanta Humala no segundo turno das eleições presidenciais antes do final deste mês, informaram nesta segunda-feira autoridades locais. A apuração dos votos ainda não terminou e a disputa entre o ex-presidente Alan Garcia e a congressista Lourdes Flores não foi concluída. "Saberemos até o final de abril quem irá para o segundo turno", disse a chefe do Escritório Nacional de Processos Eleitorais (ONPE), Magdalena Chu à rádio CPN. O pleito deverá ocorrer no final de maio ou em junho, ela acrescentou. Oito dias após as eleições, os atrasos na contagem dos votos continuam. Apenas 50% dos votos de peruanos que vivem no exterior foram apurados. Chu culpou os correios pelo atrasos. Segundo ele, os serviços postais não operaram durante o feriado da Páscoa. Mais de 7.700 cédulas, representando 8,5% do total nas urnas, ou cerca de 1,5 milhão de votos, foram suspensas por problemas como caligrafia ilegível, erros de aritmética e problemas técnicos. Os resultados eleitorais oficiais apontam que com 90,4% das urnas apuradas, Garcia e Flores estavam separados por apenas 89.396 votos. Na semana passada, essa diferença era de 120 mil votos. Garcia, de 56 anos, liderava com 24.4%, contra 23.6% de Flores, a primeira mulher a ter chances de ser eleita em uma corrida presidencial no país. Com os votos computados no exterior, Flores leva vantagem sobre Garcia. Ela recebeu 59% dos votos até agora, enquanto Garcia tinha apenas 17% do sufrágio. Humala, um populista que se identifica com o presidente venezuelano Hugo Chavez, teve seu lugar assegurado no segundo turno, obtendo 31% dos votos.

Agencia Estado,

17 Abril 2006 | 18h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.