Segurança extra na Espanha para o casamento real

Atenta a ameaças não especificadas e preparada para o pior, a Espanha está tomando medidas extraordinárias para a segurança das núpcias reais de Felipe, o príncipe herdeiro, com Letizia Ortiz, a jornalista. O casamento acontece dois meses depois do ataque terrorista de 11 de março, em Madri, perpetrado por militantes islâmicos, que matou 191 pessoas. No dia do casamento, 22 de maio, o espaço aéreo sobre Madri será fechado a vôos e patrulhado por caças F-18 e aviões radares Awacs da Otan, disse hoje o ministro do Interior Antonio Camacho aos repórteres. Ele não quis, porém, comentar notícias da imprensa de que os jatos militares seriam autorizado a derrubar qualquer coisa que voe ? pequenos aviões, paragliders e balões incluídos ? e viole a zona aérea de exclusão de 80 quilômetros ao redor da capital. A zona de exclusão estará valendo a partir das 6 horas de 21 de maio até as 20 horas de 22, horário local. E, começando no sábado e indo até meia-noite de domingo 23, a Espanha suspenderá o Tratado Schengen, permitindo que os guardas da aduana exijam passaportes, carteiras de identidade e outros documentos de viagem válidos até mesmo a moradores de países da União Européia. A polícia esteve interrogando e revistando residências e casas comerciais que fiquem próximas do Palácio Real ou que estejam no trajeto por onde o cortejo de casamento provavelmente passará, com o príncipe e sua noiva desfilando num Rolls-Royce Royal Phantom blindado. Abaixo da terra, tubulações de esgotos e túneis do metrô foram inspecionados. Na semana do casamento, o serviço nas linhas de metrô que levam ao Palácio Real e à Catedral de Almudeña, no centro antigo de Madri, será suspenso. Hospitais serão aparelhados e estarão de prontidão para emergências, assim como o corpo de bombeiros e a Cruz Vermelha. Cerca de 20.000 policiais, forças militares e paramilitares, além de cadetes, patrulharão a capital, principalmente o cortejo real da catedral a uma igreja perto da estação de trem de Atocha, o alvo principal das bombas de 11 de março, onde Letizia jogará seu buquê de noiva. A rota e o tempo não serão divulgados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.