Seis colonos judeus são presos por ataque a mesquita

Uma mesquita foi queimada ontem na Cisjordânia após o Exército israelense destruir três prédios em um assentamento judaico construído ilegalmente no território palestino. O nome do assentamento foi pichado no templo e a polícia prendeu seis colonos suspeitos do ataque.

, O Estado de S.Paulo

06 Setembro 2011 | 00h00

A demolição dos prédios no assentamento de Migron tinha sido autorizada pela Justiça israelense em março e foi executada ontem pelo Exército. O enclave havia sido construído sem autorização do governo em área palestina na tentativa de ampliar a área ocupada na Cisjordânia.

Pouco depois da demolição, homens usaram pneus em chamas para atear fogo ao salão de estudos da mesquita em Qusra, Cisjordânia. Além de uma estrela de Davi e do nome do assentamento pichados nos muros do templo, uma inscrição chamava o Profeta Maomé de "porco", ofensa gravíssima no Islã. / AP, REUTERS e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.