Seis funcionários admitem suborno em Ministério de Israel

Seis funcionários do Ministério da Defesa de Israel admitiram ter cometido crime de suborno ao favorecer alguns fornecedores, segundo fontes da Unidade Internacional de Delitos, ligada à Polícia Nacional.Fornecedores teriam sido beneficiados em licitações por três diretores e três inspetores de administração e manutenção dos bens do ministério. Os funcionários aceitaram ser subornados com favores, visitas a restaurantes caros e reformas em suas casas.Os suspeitos confessaram aos investigadores da Polícia que atuaram dessa maneira na contratação de obras de infra-estrutura e de eletricidade para o ministério.A Polícia, que já enviou o expediente ao promotor do tribunal de Tel-Aviv, também interrogou três fornecedores suspeitos de oferecer suborno, que também podem ser processados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.