Brendan Smialowski/AFP
Brendan Smialowski/AFP

Seis funcionários do comício de Trump em Tulsa testam positivo para covid-19

O primeiro Estado onde o presidente decidiu reiniciar sua campanha pela reeleição, Oklahoma, está entre os que relataram um número recorde de novos casos de coronavírus

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de junho de 2020 | 16h16

TULSA, EUA - Seis membros da equipe de campanha à releição do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que trabalham nos preparativos para o comício deste sábado, 20, em Tulsa, Oklahoma, testaram positivo para a covid-19

"Por protocolos de segurança, a equipe da campanha é testada para o covid-19 antes dos eventos", informou em um comunicado Tim Murtaugh, diretor de comunicações da campanha de Trump.

"Seis membros da equipe avançada testaram positivo em centenas de testes realizados, e os procedimentos de quarentena foram imediatamente implementados", indicou Murtaugh, acrescentando que nenhum funcionário positivo para coronavírus "ou qualquer pessoa em contato imediato" com eles estará no comício ou próximo de participantes.

O primeiro Estado onde o presidente decidiu reiniciar sua campanha pela reeleição está entre os que relataram um número recorde de novos casos de coronavírus. Na quinta-feira, Oklahoma registrou 259 novos casos, recorde pelo terceiro dia consecutivo, dois dias antes de Trump realizar o comício em Tulsa, desafiando as diretrizes de seu próprio governo para a "reabertura gradual".

A epidemia de covid-19 ainda está tirando cerca de 800 vidas americanas por dia - um ritmo que, se mantido nos próximos meses, renderia mais de 200 mil mortos no fim de setembro. Arizona, Flórida, Nevada, Oregon e Texas relataram seus maiores aumentos em um dia em novos casos esta semana. / COM AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.