Seis homens presos depois do tiroteio em Meca

A polícia saudita prendeu seis militantes depois de um tiroteio, ontem, contra uma célula da al-Qaeda em Meca, segundo informações do ministro do Interior, príncipe Nayef, hoje.O confronto terminou com dois militantes mortos e a apreensão de uma grande quantidade de armas. Referindo-se ao grupo terrorista acusado pelos ataques de 11 de setembro aos EUA, o ministro disse: ?Eles são, sem sombra de dúvida, da mesma organização. Usam as mesmas táticas.??Capturamos quatro deles, um dos quais estava ferido?, explicou, ?enquanto dois outros renderam-se, porque estavam cercados.?O príncipe Nayef não disse se os militantes estão na lista de 19 extremistas procurados desde maio, quando o reino foi sacudido por uma série de ataques suicidas na capital.?Os nomes que eles deram podem ser falsos?, disse o príncipe, ?mas as investigações esclarecerão isso.?O cerco da polícia, na segunda-feira, a uma célula de suspeitos de terrorismo, em Meca, foi a mais recente varredura contra movimentos terroristas, desde os 12 ataques, em maio, a complexos residenciais ocidentais, em Riad. Cerca de 600 pessoas já foram detidas.O ministro contou que a casa de Meca foi alugada, apenas para o mês do ramadã, mês religioso dedicado ao jejum, quando a cidade sagrada recebe milhares de peregrinos. ?Isto mostra que eles tinham intenção de empreender missões apenas neste mês.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.