Seis islâmicos são condenados e enforcados em Bangladesh

Seis membros de um grupo islâmico proibido em Bangladesh, entre eles o seu líder, foram enforcados esta madrugada, depois de serem condenados como responsáveis por uma série de atentados no país em 2005, informou nesta sexta-feira, 29, a imprensa bengali.Os executados são membros do grupo Jamaatul Mujaheedin Bangladesh (JMB). O seu líder, o xeque Abdur Rahman, e seu "número dois", Siddiqul Islam, conhecido como Bangla Bhai, fazem parte do grupo, segundo fontes oficiais citadas pela agência privada UNB.As execuções aconteceram em quatro prisões do país. A segurança foi reforçada pelas autoridades, que temiam uma resposta do JMB.O grupo radical, que pretende implantar um Estado islâmico em Bangladesh, país de maioria muçulmana, assumiu a autoria de cerca de 500 atentados cometidos em 2005. Entre eles, os ataques com bombas contra membros do Judiciário, que causaram cerca de 30 mortes.Os seis executados e um sétimo membro do JMB que se encontra foragido foram condenados à morte pelo assassinato de dois juízes na cidade de Jhalakathi, no sul do país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.