Seis nações se encontram para discutir sanções ao Irã

Seis poderosas economias mundiais estão reunidos hoje nos EUA para discutir uma resposta ao desafio nuclear do Irã. Apenas a China mandou um diplomata como represente do governo, em um sinal de sua relutância em concordar com as sanções severas propostas pelos principais líderes mundiais.

AE-AP, Agencia Estado

16 de janeiro de 2010 | 17h46

A reunião, que está sendo chamada de P5+1, os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU e Alemanha, começou no final da tarde de sábado sem declaração oficial, mas uma das autoridades presentes, que não quis se identificar, alertou contra a expectativa de haver um resultado "espetacular" no final do encontro.

Reino Unido, França, Alemanha, Estados Unidos e Rússia mandaram como representantes membros do Ministério das Relações Exteriores, enquanto a China enviou um conselheiro da ONU.

Em comentário breve a caminho da reunião, o ministro do Exterior da Rússia, Sergei Ryabkov, afirmou que "ainda é muito cedo para falar sobre direitos específicos". As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Irãsançõesnuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.