Seis peregrinos morrem em explosão de mina no Sri Lanka

Há quatro feridos, sendo três crianças; grupo se dirigia de carro para o templo de Naakathampiraan

Efe,

03 de junho de 2008 | 03h12

Seis peregrinos morreram e outros quatro ficaram feridos por causa da explosão de uma mina no norte do Sri Lanka, segundo assegurou nesta terça-feira, 3, a guerrilha tâmil em comunicado. A explosão ocorreu às 20 horas (horário local) de segunda-feira, na localidade de Puthoor, quando os civis se dirigiam de carro ao templo de Naakathampiraan, onde se celebra um festival anual. O diretor da Secretaria de Paz da guerrilha dos Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE), S. Pulidevan, culpou pelo ataque uma Unidade de Penetração do Exército do Sri Lanka, que nos últimos meses vem empreendendo uma ofensiva no norte do país. Os quatro feridos, dentre os quais há três crianças, foram transferidos ao hospital de Mullaithivu, uma cidade do nordeste do país, em poder da guerrilha. Segundo o portal Tamilnet, próximo ao LTTE, os peregrinos viajavam em um velho automóvel Morris Minor, o que leva a crer que os atacantes "não tinham dúvidas de que o veículo pertencia a civis". Os civis são as principais vítimas do conflito no Sri Lanka, que se recrudesceu nos últimos meses após o fim do cessar-fogo por parte do Governo cingalês. A guerrilha tâmil pede a independência para as regiões norte e leste, onde sua etnia é majoritária. Mais de 65 mil pessoas morreram no país por causa da violência nas últimas décadas.

Mais conteúdo sobre:
Sri Lankaataque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.