Seis pessoas morrem em ataques de rebeldes na Tailândia

Pelo menos seis pessoas foram mortas e outras sete ficaram feridas em diferentes ataques realizados nas últimas 24 horas pelos rebeldes separatistas da conflituosa região muçulmana do sul da Tailândia, indicou nesta segunda-feira, 12, a polícia local.Em um ataque efetuado nesta segunda-feira na província de Yala, um homem da religião budista foi assassinado a tiros quando se dirigia à plantação de borracha na qual trabalhava.Também nesta segunda-feira, sete civis ficaram feridos na explosão de uma bomba acionada por telefone celular em frente a uma loja da cidade de Yala, capital da província, situada cerca de 1.100 quilômetros ao sul de Bangcoc.Outras cinco pessoas, incluindo uma mulher, morreram no domingo, 11, em ações violentas que o coronel Jaras Chinaphong, da delegacia de Yala, atribuiu a militantes do movimento separatista islâmico.As forças de segurança tailandesas estão em estado de alerta máximo nas províncias muçulmanas de Pattani, Yala e Narathiwat, diante de uma eventual onda de ataques por causa do aniversário da fundação do grupo armado Barisan Revolusi Nasional (BRN).O BRN foi fundado em 12 de março de 1963 para lutar pela independência do antigo sultanato de Pattani, que a Tailândia anexou há um século.Cerca de 2.100 pessoas morreram e aproximadamente 3.300 ficaram feridas nos mais de 6.200 ataques e atentados cometidos por militantes do movimento separatista islâmico desde que em janeiro de 2004 retomaram a luta armada, após uma década de pouca atividade guerrilheira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.