Sem acusações, 14 birmaneses estão há um ano detidos

Grupo é formado por dirigentes da Geração de Estudantes de 88, um grupo opositor à Junta Militar

Efe,

22 de agosto de 2008 | 06h02

Quatorze dirigentes da Geração de Estudantes de 88, um grupo opositor à Junta Militar que governa Mianmar (antiga Birmânia), estão há um ano detidos sem que tenham sido acusados, informou nesta sexta-feira, 22, a dissidência. Veja também:ONU finaliza transporte de ajuda para desabrigados birmaneses O advogado birmanês Aung Thein, encarregado da defesa dos detidos, denunciou à rádio Mizzima que seus clientes "perderam seus direitos (...) O tribunal não viu nem escutou suas demandas e queixas". O advogado disse que os opositores são mantidos trancados sob custódia judicial, enquanto seu expediente passa de um juizado a outro por uma ou outra razão. Embora todos eles tenham passado antes pela prisão - por causa de sua participação nas maciças manifestações antigovernamentais de 1988, esmagadas pelo Exército com cerca de 3.000 mortos - o estado de saúde de vários deles se deteriora.

Tudo o que sabemos sobre:
Mianmaroposição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.