Sem alarde, 'TV Saddam' estreia no mundo árabe

Ao ligar a TV na semana passada, muitos iraquianos se depararam com um rosto familiar: Saddam Hussein. O ditador iraquiano ganhou um misterioso canal que entrou no ar no aniversário de sua execução, pelo calendário islâmico (pelo gregoriano, em 31 de dezembro de 2006). O canal transmite fotos e vídeos do ditador, além de mostrar bandeiras dos Estados Unidos sendo queimadas na época da resistência à ocupação norte-americana.

AE-AP, Agencia Estado

01 de dezembro de 2009 | 09h42

Segundo a revista "Time", ninguém sabe ao certo quem está financiando o canal, embora o governo iraquiano suspeite dos Baathistas, membros do partido político que era liderado por Saddam. A agência de notícias "Associated Press" ligou a emissora a um executivo em Damasco, na Síria, chamado Mohammed Jarboua, que afirma ser o diretor do Canal Saddam. "Não recebemos nenhum centavo dos baathistas", disse. "Esse é um canal para iraquianos e outros árabes que têm saudade de seu governo."

Transmitidas em boa parte do mundo árabe, as imagens de Saddam na TV provocaram reações diversas entre os iraquianos. "Não precisamos de um canal como esse, que tem intenções hostis", disse o xiita Hassan Subhi, dono de um cybercafé em Bagdá. Mas muitos foram tomados pela nostalgia ao lembrar de seu líder, que era árabe sunita. "Toda minha família ficou muito triste", disse a professora sunita Samar Majid, em referência às imagens da execução do ditador. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueTV Saddam

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.