Elvis Gonzales/EFE
Elvis Gonzales/EFE

Sem eletricidade, chilenos são instalados em hotéis de luxo

O longo corte de luz provocou vários protestos de moradores, que anunciaram que apresentarão demandas coletivas contra a companhia elétrica

O Estado de S.Paulo

20 Julho 2017 | 17h25

SANTIAGO - Vários moradores do distrito de Las Condes passaram a noite da quarta-feira em luxuosos hotéis, como o Ritz, enviados pela subprefeitura como uma solução ao extenso corte de energia que afeta vários vizinhos na Grande Santiago desde o fim de semana. 

A conta dos hotéis será paga pelo distrito, que por sua vez cobrará a fatura da distribuidora de energia Enel, que ainda nesta quinta-feira não havia restabelecido o problema. A energia começou a faltar em vários bairros de Santiago após a forte nevasca do fim de semana. 

"É uma solução extrema, porque estamos vivendo um problema que também é extremo", disse o administrado de Las Condes, o ultraconservador Joaquín Lavín, que acompanhou a chegada de várias famílias ao Ritz de Santiago. 

Outras famílias se alojaram em outros hotéis da comunidade, que ficaram em sua plena capacidade desde o fim de semana, quando começou a faltar energia para quase 300 mil famílias de Santiago. A forte nevasca do fim de semana foi a maior em quase quatro décadas. 

A imprensa na capital chilena afirmou que a casa do gerente-geral da companhia italiana Enel, Nicola Cotugno, também ficou sem luz e ele foi com a família para um luxuoso hotel de Santiago, em meio aos fortes questionamentos à companhia por sua lentidão para restabelecer o serviço. 

O longo corte de luz provocou vários protestos de moradores, que anunciaram que apresentarão demandas coletivas contra a companhia elétrica italiana. 

Nesta quinta-feira, o governo citou os executivos da Enel para que deem explicações por sua falta de resposta e seus eventuais planos para enfrentar novas emergências. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.