EFE/EPA/ROMAN PILIPEY
EFE/EPA/ROMAN PILIPEY

Sem evidências, Rússia afirma que Ucrânia estaria fabricando uma "bomba suja" nuclear

O governo da Ucrânia disse que não tinha planos de voltar ao clube nuclear, tendo desistido de suas armas nucleares em 1994, após o desmembramento da União Soviética

Redação, O Estado de S.Paulo

06 de março de 2022 | 02h15

A mídia russa citou uma fonte não identificada neste domingo, 6, para afirmar que a Ucrânia estava perto de construir uma arma nuclear "bomba suja" baseada em plutônio, embora a fonte não tenha citado nenhuma evidência.

O presidente russo, Vladimir Putin, ordenou a invasão da Ucrânia em 2 de fevereiro, com o objetivo de "desmilitarizar" e "desnazificar" seu vizinho pró-ocidental e impedir que Kiev se junte à OTAN.

O Ocidente, descartando esse raciocínio como um pretexto, respondeu com duras sanções a Moscou e pesadas forças militares e outras ajudas a Kiev.

As agências de notícias TASS, RIA e Interfax citaram "um representante de um órgão competente" na Rússia no domingo dizendo que a Ucrânia estava desenvolvendo armas nucleares na usina nuclear destruída de Chernobyl, que foi fechada em 2000.

O governo da Ucrânia disse que não tinha planos de voltar ao clube nuclear, tendo desistido de suas armas nucleares em 1994, após o desmembramento da União Soviética.

Pouco antes da invasão, Putin disse em um discurso cheio de queixas que a Ucrânia estava usando o know-how soviético para criar suas próprias armas nucleares, e que isso era equivalente a uma preparação para um ataque à Rússia. /Com informações da Reuters

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.