Sem favorito no palco, candidatos têm prévia sobre imigração

Donald Trump não estava lá, mas seu tema principal, a imigração ilegal, dominou um fórum em que 14 pré-candidatos presidenciais republicanos testaram suas mensagens no Estado de New Hampshire, na noite de segunda-feira.

O Estado de S.Paulo

05 de agosto de 2015 | 02h02

Prestes a se enfrentar no primeiro debate entre os republicanos, amanhã, os pré-candidatos falaram sobre suas propostas. O evento não teve os momentos impactantes de um debate real, mas permitiu que os participantes expusessem suas ideias.

Trump, que lidera as pesquisas entre os eleitores republicanos, se recusou a aparecer no fórum alegando estar indignado com um editorial escrito sobre ele pelo jornal Union Leader, de New Hampshire, um dos patrocinadores do evento.

Todos sublinharam a necessidade de garantir a segurança da fronteira dos EUA antes de tomar outras medidas para lidar com a questão da imigração, sobre a qual a maioria concordou que deveria ter como base um programa que convide estrangeiros para trabalhar legalmente no país.

O presidente Barack Obama diz que grandes avanços foram feitos para proteger a fronteira, mas o ex-governador do Texas, Rick Perry, discordou. "É como uma ferida grave. Você quer estancar o fluxo", disse Perry, cujo Estado mantém uma longa fronteira com o México. Mesmo Jeb Bush, ex-governador da Flórida que apoia uma reforma abrangente na questão imigratória, disse que é preciso impor limites à "cadeia de imigração" - o direito dos novos cidadãos americanos de trazerem parentes de outros países. A ênfase à imigração é uma indicação do impacto de Trump entre os republicanos. Suas polêmicas declarações, nas quais chamou imigrantes mexicanos de criminosos, ameaçam afastar o decisivo voto latino.

É JORNALISTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.