Sem Fronteiras divulga lista das crises mais ignoradas

A organização humanitária Médicos Sem Fronteiras (MSF) divulgou hoje uma lista com as dez crises humanitárias mais negligenciadas deste ano. Em um relatório anual, a entidade sustenta que elas ocorrem em países como República Democrática do Congo, Somália, Iraque, Sudão e Paquistão. Entre os apontados constam ainda Mianmar e Zimbábue. Também foram destacados os problemas com a subnutrição de crianças e as infecções por HIV e tuberculose.O presidente do conselho internacional do MSF, Christophe Fournier, destaca no relatório que em alguns lugares críticos é "extremamente difícil para os grupos humanitários chegarem à população que precisa de ajuda". Fournier também aponta o fato de que em muitos casos necessidades humanitárias básicas "são muitas vezes em grande parte ignoradas".A entidade produz a lista desde 1998, quando uma grave crise causada pela fome no sul do Sudão era em grande parte ignorada pela imprensa norte-americana. Entre os problemas destacados em 2008, o caso da Somália é um dos mais graves. A população do país enfrentou neste ano a piora da violência, aponta o MSF. A organização também nota que os somalis possuem "os piores indicadores de saúde do mundo", citando como exemplos o fato de uma em cada dez mulheres morrerem ao dar à luz e mais de uma em cada cinco crianças morrerem antes de completar 5 anos. O país sofre ainda com a seca e com o forte aumento dos preços dos alimentos.No caso do Zimbábue, são destacados o colapso econômico e a violência, além de uma epidemia de HIV. No Congo, um dos problemas destacados é o deslocamento forçado de pessoas pelo país, por causa da violência. O relatório completo está disponível, em inglês, no endereço http://doctorswithoutborders.org/publications/topten .

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.