EFE/Chris Kleponis
EFE/Chris Kleponis

Sem funcionários pela paralisação, Trump compra hambúrgueres para evento

Presidente comprou com o próprio dinheiro mil sanduíches para recepção na Casa Branca de time de futebol americano

Redação, O Estado de S.Paulo

14 de janeiro de 2019 | 23h58

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, recebeu nesta segunda-feira na Casa Branca o time do Clemson Tigers, campeão da liga universitária de futebol americano, com cerca de mil hambúrgueres do Burger King, McDonald's e Wendy's.

"Pedi uns mil hambúrgueres para os senhores. Tudo de empresas americanas: Burguer King, Wendy's e McDonald's. Tudo que eu e vocês gostamos", disse Trump na recepção oficial aos campeões.

Trump explicou que pagou do próprio bolso pela comida em razão da falta de funcionários na Casa Branca  e a paralisação parcial do governo, que entrou  em sua quarta semana.

Em nota, a Casa Branca afirmou que o presidente queria "organizar um evento divertido" para comemorar o título do Clemson Tigers. E, por esse motivo, ele decidiu pagar pelo fast-food.

"Eu tive de escolher: ou não oferecíamos comida porque estamos em uma paralisação oficial do governo ou serviríamos pequenas saladas que a primeira-dama (Melania Trump) e ou a vice-primeira-dama (Karen Pence) preparariam. Pedi uns mil hambúrgueres", afirmou o presidente.

O Clemson Tigers, da Carolina do Sul, venceu a grande decisão da temporada do futebol americano universitário na última semana com uma grande virada sobre o Crimson Tide, do Alabama.

Com atletas críticos às políticas de Trump, equipes campeãs das ligas profissionais do país, como o Golden State Warriors, atual detentor do título da NBA, e o Philadelphia Eagles, último vencedor da NFL, decidiram não visitar a Casa Branca depois das respectivas conquistas. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.