Sem golpe decisivo, batalha desgastante prossegue

Análise: Jeff Zeleny / The New York Times

É JORNALISTA, O Estado de S.Paulo

08 de março de 2012 | 03h03

Mitt Romney conquistou os delegados, mas isso não significa que tenha vencido o debate. Sua campanha para ser o indicado republicano nas eleições presidenciais sempre se assemelhou a um planejamento de negócios. Mas Romney precisa agora decidir se deve tomar medidas para consertar sua letárgica candidatura.

Ele torcia para que uma sequência de vitórias na Superterça pudesse encerrar na prática a corrida republicana. Mas ganhou de Rick Santorum por uma margem mínima em Ohio, a prévia mais cobiçada da noite, onde Romney esperava uma vitória expressiva sobre o adversário, o que lhe conferiria nova envergadura para a disputa pela presidência.

Embora o resultado das disputas de terça-feira tenha possibilitado a Romney somar mais delegados do que os rivais, perduram as questões relativas à capacidade dele de se comunicar com os eleitores, especialmente entre os conservadores. A oito meses das eleições, os líderes republicanos defendem mais e mais que é chegada a hora de superar as desgastantes disputas internas. Imaginaram que as sólidas vantagens financeiras de Romney e sua potente organização de campanha tornariam esse cenário uma realidade anteontem.

Os eleitores de Romney temem que ele tenha sido prejudicado pela guinada à direita observada nas disputas republicanas, mas é difícil saber se os estragos vão durar. Talvez os republicanos se mostrem profundamente divididos agora, mas a missão de derrotar Barack Obama é uma poderosa força unificadora dentro do partido.

Para Romney, o resultado no placar da Superterça foi certamente ambíguo. Ele obteve importantes vitórias em Idaho, Massachusetts, Vermont e Virgínia. Mas Santorum usou suas vitórias em Oklahoma, Dakota do Norte e Tennessee como prova de que muitos republicanos ainda estariam à procura de uma alternativa conservadora.

As vitórias conquistadas por Romney na terça-feira foram produzidas por uma coalizão de eleitores para os quais a capacidade de se eleger é a principal preocupação, à qual se somam os mais velhos, de renda e escolaridade mais altas. O importante segmento do eleitorado branco de classe média ficou dividido entre Romney e Santorum.

Romney, cuja candidatura foi erguida principalmente em torno da estratégia de permitir que os rivais republicanos se desgastem mutuamente até desaparecerem, vê-se novamente diante do desafio de tentar melhorar sua capacidade de comunicar-se com os eleitores e animá-los. A próxima sequência de primárias, que inclui os Estados de Mississippi, Alabama, Kansas e Missouri, pode trazer dificuldades enquanto o candidato tenta ganhar impulso.

Mesmo com a vitória apertada em Ohio, o placar de Romney já inclui vitórias em numerosos Estados disputados nas campanhas presidenciais: New Hampshire, Flórida, Nevada e Michigan. Seus sucessos foram mais táticos do que triunfais, mas isso não muda o valor de cada delegado. E Romney emergiu da Superterça com uma expressiva vantagem matemática que não pode ser ignorada. Mas uma das melhores oportunidades que Romney para acelerar sua marcha rumo à candidatura teria sido uma vitória convincente sobre Santorum em Ohio. / TRADUÇÃO DE AUGUSTO CALIL

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.