Sem luz esperada, Nasa conclui explosões na Lua

A Nasa concluiu, hoje, as duas colisões entre artefatos espaciais e o polo sul da Lua, em uma experiência para tentar descobrir gelo oculto sob a superfície do satélite. O experimento, porém, parece não ter produzido muita luz e o espetáculo astronômico aguardado por muitos não ocorreu.

AE-AP, Agencia Estado

09 de outubro de 2009 | 15h58

Os instrumentos confirmaram que um foguete experimental se chocou com a Lua na manhã de hoje e, quatro minutos depois, uma sonda com câmeras também colidiu com o satélite. As câmeras devem ter registrado fotos do primeiro impacto.

O grande espetáculo prometido pela Nasa, porém, não ocorreu. As telas mostravam imagens borradas e nenhuma fotografia imediata do impacto ou da poeira lunar que deve ter se levantado após os choques. Os funcionários da Nasa, porém, disseram que os aparelhos estavam funcionando, apesar da falta de imagens em um primeiro momento.

"Agora vamos ver a Lua com outros olhos", disse Michael Vargo, chefe do departamento lunar da Nasa. A colisão intencional tem como objetivo buscar gelo escondido no polo sul do satélite, através da análise da poeira levantada.

A Nasa transmitiu as colisões ao vivo pela internet. Telescópios por todo o mundo estavam voltados para a Lua a fim de analisar o evento. Foram usados para o teste um foguete e uma sonda. Os cientistas garantiram que não há risco de que os choques possam alterar a órbita do satélite ou causar a queda de enormes pedaços na Terra.

Tudo o que sabemos sobre:
espaçoNasaLuaáguacolisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.