Win McNamee/Getty Images/AFP
Win McNamee/Getty Images/AFP

Sem vencedor claro, prévia democrata em Iowa indica resultado ruim de Biden

Na estreia da temporada de primárias, problemas técnicos travam resultado final; mais de 24 horas após encerramento das seções, com dois terços dos votos apurados, ex-prefeito Pete Buttigieg e senador Bernie Sanders aparecem na frente

Beatriz Bulla, correspondente, O Estado de S.Paulo

05 de fevereiro de 2020 | 05h00

O resultado parcial das prévias em Iowa, divulgado na terça-feira, 4, surpreendeu ao mostrar o moderado Pete Buttigieg na liderança, com uma estreita margem à frente do senador Bernie Sanders. O anúncio preliminar indicou um resultado ruim do ex-vice-presidente Joe Biden – um quarto lugar – e não escondeu o caos da noite anterior, quando a direção estadual democrata admitiu “inconsistências” na tabulação dos resultados. 

Com problemas técnicos na apuração, os democratas mergulharam em uma crise interna já na largada da campanha presidencial. Pela primeira vez, o partido demorou quase 24 horas para começar a liberar as informações. Os resultados incompletos não aliviaram a tensão das campanhas eleitorais. 

Em conversa por telefone com representantes partidários, o diretor do Partido Democrata em Iowa, Troy Price, rejeitou dar um cronograma completo da divulgação dos resultados e tampouco respondeu se 100% dos votos serão conhecidos em questão de dias ou semanas. 

Os partidos fazem prévias nos Estados para indicar o nome que desejam ver como candidato na eleição presidencial. Iowa é o primeiro Estado a votar. Quem larga bem em geral é beneficiado por um efeito cascata. Neste ano, o cenário embolado já jogaria naturalmente atenção para as próximas três disputas: New Hampshire, Nevada e Carolina do Sul. A falta de divulgação de resultados no tempo esperado acrescentou novo componente de instabilidade.

O presidente Donald Trump aproveitou a confusão para ridicularizar os democratas e declarar-se como o grande vencedor da noite. A desorganização pode levar o Estado, que tem menos de 1% da população do país, mas um peso político importante, a perder a prerrogativa de ser o primeiro a definir as indicações.

Desempenho

Com 62% dos votos apurados, Buttigieg, ex-prefeito de South Bend, no Estado de Indiana, tinha 26,9% dos votos. Até ontem, ele aparecia em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto em Iowa, atrás de Sanders e de Biden – que estavam empatados na primeira posição. Segundo os resultados preliminares, Sanders tinha 25,1% dos votos. Se o placar final fosse esse, cada um dos dois receberia o mesmo número de delegados na convenção partidária em julho. 

O voto dos eleitores nas prévias define a quantidade de delegados que cada candidato terá direito na convenção nacional. Os candidatos passam a ter um número de representantes proporcional ao apoio que tiveram entre os eleitores nos Estados – exceto nos Estados em que o vencedor leva todos os delegados. Quem obtiver a maioria dos 3.979 votos do partido na reunião da sigla é o nomeado candidato. Em Iowa, estão em jogo 41 delegados partidários. Na prática, portanto, Sanders e Buttigieg estariam empatados.

Segundo os resultados preliminares, Biden aparece em quarto lugar, com 15,6% dos votos, atrás de Elizabeth Warren, com 18,3%. A senadora Amy Klobuchar tinha 12,6%, Andrew Yang, 1,1%, e Tom Steyer, 0,3%. Michael Bloomberg, ex-prefeito de Nova York, não fez campanha e não participou da votação.

A campanha de Sanders ainda calcula que o senador saia vitorioso no Estado, quatro anos após receber 49,6% dos votos contra 49,9% de Hillary Clinton.

A surpresa em torno de Buttigieg não está em sua liderança, já que o resultado final pode mudar. A vitória parcial do prefeito é aparecer com uma folgada vantagem sobre Biden. Os dois disputam a mesma faixa do eleitorado: democratas centristas que acreditam que um candidato moderado é o mais apto a vencer Trump em novembro.

Com 37 anos, Buttigieg é o mais novo entre os mais bem colocados. Ele foi prefeito de uma pequena cidade do Estado de Indiana, é religioso e o primeiro candidato à Casa Branca declaradamente gay. Diferentemente de Biden, ele tem baixa rejeição entre jovens progressistas, apoiadores de Warren e de Sanders. 

Uma série de mudanças foi implementada neste ano, entre elas a necessidade de computar e reportar três dados: o número de votos de cada candidato na primeira e na segunda rodadas de consulta e a proporção de delegados que os candidatos terão direto na convenção partidária. Como Iowa faz suas prévias em formato de caucus – um tipo de assembleia –, há possibilidade de um realinhamento dos eleitores em um segundo turno de votação. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.