Stephane De Sakutin / EFE
Stephane De Sakutin / EFE

Sem vinho, sem almoço: Hollande cancelou refeição com Rohani

Presidente francês não atende a pedido de líder iraniano por ausência de bebida alcoólica à mesa em recepção em Paris

O Estado de S. Paulo

29 Janeiro 2016 | 17h51

PARIS - O presidente da França, François Hollande, desistiu de almoçar com o presidente iraniano, Hassan Rohani, após o líder da república islâmica ter pedido um menu que seguisse os preceitos islâmicos, sem a presença de bebidas alcoólicas. Segundo diplomatas franceses, a decisão foi tomada em virtude do caráter laico do Estado francês e após o primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, ter sido criticado após ter acatado o pedido iraniano. 

"Não acredito que o problema tenha sido a comida halal, mas, sim, o vinho", disse o embaixador francês nos Estados Unidos, Gérard Araud. "Ninguém deveria ser proibido de beber ou de não beber."

Na Itália, onde o vinho faz parte da tradição culinária tanto quanto na França, autoridades locais concordaram em retirar a bebida do cardápio para não ofender o credo de Rohani. A decisão, no entanto, provocou críticas. 

"Respeito a outras culturas não pode implicar a negação das nossas tradições", disse o deputado Luca Squeri. "Isso não é respeito, é uma maneira de rendição."

O governo italiano também cobriu estátuas nuas em Roma durante a visita de Rohani. / NYT

Mais conteúdo sobre:
Irã França

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.