AFP PHOTO / FETHI BELAID
AFP PHOTO / FETHI BELAID

Semana de protestos na Tunísia termina com 778 presos

Medidas de austeridade, que incluem aumento de impostos, levaram milhares de pessoas às ruas nos últimos dias

O Estado de S.Paulo

12 Janeiro 2018 | 11h51

TÚNIS - Ao menos 778 pessoas foram detidas na Tunísia desde segunda-feira, quando começaram os protestos contra as medidas de austeridade impostas pelo governo, indicou nesta sexta-feira um porta-voz do Ministério do Interior, Khalifa Chibani. Apesar disso, a incidência das manifestações diminuiu na última madrugada. 

+ Tunísia envia Exército a diversas cidades para conter intensificação de protestos violentos

Na noite de quinta-feira não foi registrado nenhum ato de violência ou roubo no país, disse Chibani em declarações à rádio Mosaique FM.

Os confrontos entre jovens manifestantes e agentes da polícia foram "limitados" e "sem gravidade", acrescentou o porta-voz. Ainda de acordo com ele, na quinta-feira as forças de segurança prenderam 151 pessoas envolvidas em atos de violência.

O movimento "Fech Nestannew" ("O que estamos esperando?"), na vanguarda dos movimentos contra o aumento dos preços, convocou uma nova mobilização para esta sexta-feira. /AFP

 

Mais conteúdo sobre:
Tunísia [África]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.