EFE / MICHAEL REYNOLDS
EFE / MICHAEL REYNOLDS

Senado americano confirma bilionário Wilbur Ross como secretário de Comércio

Escolhido é fundador de um fundo de investimento, com interesses no setor de siderurgia e mineração; democratas dificultaram ao máximo a aprovação do indicado

O Estado de S.Paulo

28 Fevereiro 2017 | 08h36

WASHINGTON - O Senado dos EUA confirmou na segunda-feira a nomeação como secretário de Comércio do governo de Donald Trump o bilionário Wilbur Ross, fundador de um fundo de investimento, com interesses no setor de siderurgia, mineração e muito crítico aos acordos internacionais.

Com 72 votos a favor e 27 contra, Ross teve a votação mais tranquila dos indicados de Trump. Outros nomes foram amplamente criticados pelos democratas, que dificultaram ao máximo a aprovação do indicado no Senado.

Passadas quase seis semanas desde a posse de Trump, o gabinete do republicano segue incompleto. Cinco dos indicados - para os departamentos de Trabalho, Agricultura, Energia, Interior e Habitação e Desenvolvimento Urbano - ainda não foram confirmados pelo Senado.

Também faltam confirmar o titular da Direção Nacional de Inteligência e o do Escritório do Representante de Comércio, dois cargos de menor importância, mas com status ministerial.

Apesar da folgada maioria obtida por Ross, sua confirmação não conseguiu passar sem polêmica. Os democratas que se opuseram ao nome do bilionário pediram que ele explicasse sua atuação como vice-presidente da direção do Banco do Chipre, cargo que prometeu deixar, e seus vínculos com a Rússia do líder Vladimir Putin.

Ross terá agora que implementar a agressiva agenda protecionista anunciada por Trump no comércio exterior, em especial a resistência do presidente ao Tratado de Livre-Comércio da América do Norte (Nafta), com México e Canadá. / EFE

Mais conteúdo sobre:
Estados Unidos Casa Branca Donald Trump

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.