AP Photo/Pablo Martinez Monsivais
AP Photo/Pablo Martinez Monsivais

Senado americano confirma Roberta Jacobson como embaixadora no México

Senador republicano Marco Rubio suspendeu bloqueio que havia estabelecido sobre a nomeação de Roberta em troca de aumento das sanções impostas ao governo da Venezuela

O Estado de S. Paulo

29 Abril 2016 | 11h47

WASHINGTON - O Senado dos EUA confirmou na quinta-feira, por unanimidade, o nome da atual secretária-adjunta para Assuntos do Hemisfério Ocidental do Departamento de Estado, Roberta Jacobson, como a próxima embaixadora americana no México, após quase um ano de espera.

A indicação de Roberta, que foi nomeada pelo presidente Barack Obama em junho de 2015, foi finalmente confirmada depois de o senador republicano Marco Rubio ter suspendido o bloqueio que havia exercido sobre a nomeação em troca da extensão de sanções contra o governo da Venezuela.

À frente da Subsecretaria para Assuntos do Hemisfério Ocidental do Departamento de Estado, Roberta foi o rosto das negociações de abertura dos EUA com Cuba desde o anúncio, no fim de 2014, do restabelecimento das relações entre os dois países, medida duramente criticada por Rubio, de origem cubana.

O Comitê de Relações Exteriores do Senado já havia dado sinal verde para que a diplomata representasse o país em território mexicano em novembro de 2015. No entanto, o senador pela Flórida não deu o braço a torcer, até que negociou com a Casa Branca uma ampliação das punições contra membros do governo venezuelano.

Rubio e o senador democrata Robert Menéndez propuseram a lei para punir certos membros do gabinete de Maduro, projeto que foi aprovado pelo Congresso no final de 2014, após meses de polêmicas com o governo de Obama.

O presidente, porém, ampliou em março de 2015 o alcance da própria lei, emitindo um decreto de "emergência nacional" diante da situação confusa da Venezuela e aumentando a lista de indivíduos sobre os quais pesam as sanções, medida que decidiu prorrogar por um ano em março.

No entanto, a vigência das sanções contempladas pela lei expirava no final deste ano. Por isso, Rubio utilizou o bloqueio à indicação de Roberta para conseguir uma extensão das punições até 2019. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.