Dado Ruvic / Reuters
Dado Ruvic / Reuters

Senado americano questionará Facebook, Google e Twitter por conteúdo extremista na internet

As três grandes empresas de tecnologia foram convocadas para explicar as medidas que vêm adotando para combater a divulgação desse tipo de informação

O Estado de S.Paulo

17 Janeiro 2018 | 10h38

Representantes de três grandes companhias de tecnologia - Twitter, Facebook e Google - comparecerão ante o Senado americano nesta quarta-feira, 17, para fornecer explicações sobre conteúdo extremista na internet.

+ A velha ameaça do Estado Islâmico em 2018

Segundo informações do jornal britânico The Guardian, as empresas foram convocadas para detalhar as medidas que estão adotando para combater a divulgação de propaganda extremista nas redes sociais, na audiência chamada “Terrorismo e mídias sociais: as grandes companhias de tecnologia estão fazendo o suficiente?”.

+ Imagem de bebê sírio que perdeu um olho motiva campanha de solidariedade

A convocação ocorre uma semana antes do prazo dado ao Facebook, Google e Twitter para compartilharem com a Comissão de Inteligência do Senado informações sobre a suposta interferência russa na campanha presidencial americana de 2016.

Os senadores ainda estão no aguardo da confirmação de presença do representante do Twitter, que ainda não se pronunciou, diferente das outras duas companhias. Em comunicado, a empresa disse que está finalizando sua resposta.

Relembre: Twitter desativado por alguns minutos

“Continuamos trabalhando com investigadores da Comissão para fornecer respostas detalhadas e completas para os questionamentos”, informou o Twitter em nota. “Queremos garantir que forneceremos ao Congresso as respostas mais completas e precisas possíveis.”

Mais conteúdo sobre:
Facebook Twitter Google racismo terrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.