Senado boliviano aprova projeto de reforma agrária

O Senado da Bolívia aprovou na noite de terça-feira o polêmico projeto de reforma agrária proposto pelo presidente Evo Morales. A aprovação encerrou uma semana de impasse entre Morales e senadores de oposição. Os opositores do presidente boliviano usavam sua maioria no Senado para bloquear a votação. A proposta foi aprovada depois que três senadores de oposição, contrariando a determinação de seu partido conservador, votaram a favor do projeto. A oposição acusou Morales de manipular seus aliados indígenas para levar a cabo reformas polêmicas. Redistribuição de terras As reformas poderão levar à redistribuição de mais de 200 mil quilômetros quadrados de terras consideradas improdutivas. Morales chegou a ameaçar fechar o senado e impor a lei por decreto presidencial, caso não fosse aprovada na Terça-feira. Milhares de indígenas, vindos de diversas partes da Bolívia, marcharam a pé até La Paz para pressionar os congressistas a aprovarem a lei. O projeto, chamado Lei de Terras, já tinha sido aprovado na Câmara dos Deputados, onde o governo tem a maioria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.