Senado confirma indicado de Bush como novo diretor da CIA

O brigadeiro Michael Hayden, indicado pelo presidente americano, George W. Bush, para a chefia da CIA, foi confirmado nesta sexta-feira pelo plenário do Senado dos Estados Unidos como o novo diretor da principal agência de inteligência do país.Na votação, Hayden obteve 78 votos a favor e 15 contra. O militar de 61 anos foi responsável pela Agência de Segurança Nacional (NSA) entre 1999 e 2005. Desde o primeiro momento, sua designação, anunciada no último dia 8 por Bush, gerou reações distintas entre a classe política americana.Na terça-feira, o Comitê de Inteligência do Senado aprovou a indicação de Hayden por 12 votos a 3. Vários democratas afirmaram terem sido convencidos pelo brigadeiro durante seu discurso na semana passada, no qual ele alegou que seria independente do Pentágono e da Casa Branca. O presidente Bush, através de um comunicado escrito, aplaudiu a confirmação do brigadeiro. "Ganhar a guerra contra o terror exige que a América tenha a melhor inteligência possível, e sua forte liderança irá assegurar que isso aconteça", afirmou o presidente. "O brigadeiro Hayden é um patriota e um servidor dedicado cuja larga experiência, dedicação e perícia fazem com que ele seja a pessoa certa para liderar a CIA nesses tempos difíceis", acrescentou Bush. Durante sua audiência de confirmação, Hayden assegurou aos legisladores que será independente de seus superiores militares. Ele também afirmou que irá considerar como sua carreira na aeronáutica irá afetar seu relacionamento com os funcionários da CIA. EscutasHayden será o primeiro militar na ativa a dirigir a agência de espionagem em 25 anos. Sua indicação acirrou o debate sobre o programa de escutas telefônicas do governo Bush. Alguns democratas e advogados de direitos civis afirmam que o monitoramento é ilegal. Como chefe da NSA entre 1999 e 2005, Hayden supervisionou o programa. Seus partidários alegam que ele confiou nos conselhos de altos governantes. Durante o debate na noite de quinta-feira o senador democrata Ron Wyden disse que o programa de escutas levantou sérias dúvidas sobre se "o general é a pessoa certa para liderar a CIA" e sobre sua credibilidade O diretor do Comitê de Inteligência do Senado, o republicano Pat Roberts, rebateu as alegações afirmando que Hayden "é eminentemente qualificado" para comandar a agência.Esta sexta-feira foi o último dia no cargo para o antecessor do general, o ex-senador Porter Goss, que deixou o comando da CIA em meio a uma reestruturação da agência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.