Senado dos EUA aprova acordo para evitar 'abismo fiscal'

O Senado dos Estados Unidos aprovou, nesta terça-feira, duas horas depois do prazo, medidas legislativas a fim de se evitar o "abismo fiscal", e assim deixar de aumentar os impostos e de fazer cortes agressivos nos gastos do governo, o que estava programado para entrar em vigor neste dia 1º de janeiro. A Câmara dos Deputados ainda precisa aprovar as medidas, que serão postas em votação, possivelmente, nesta terça-feira. O acordo foi aprovado no Senado por 89 votos a 8.

AE - AP, Agência Estado

01 de janeiro de 2013 | 07h29

O Senado apoiou medidas que previnem que os impostos subam para a classe média, e aumentou os impostos sobre as rendas superiores a US$ 400 mil ao ano para indivíduos, e US$ 450 mil para casais.

O Senado também postergou por dois meses os cortes de gastos, estendeu o seguro-desemprego, estimou um corte de 27% em honorários médicos, dentro do programa Medicare, e impediu a elevação dos preços do leite. No último minuto, o Senado impediu ainda um aumento de US$ 900 no pagamento aos membros do Congresso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.