Senado dos EUA aprova aumento no limite de endividamento

O Senado dos EUA aprovou, por 68 votos a 29, o aumento do limite máximo de endividamento do governo do país de US$ 5,95 trilhões para US$ 6,4 trilhões. Segundo o líder da maioria (Partido Democrata) no Senado, Thomas Daschle (Dakota do Sul), isso permitirá que o governo continue funcionando até dezembro deste ano. Em dezembro passado, o Departamento do Tesouro havia requisitado ao Congresso um aumento de US$ 750 bilhões no limite de endividamento.O projeto aprovado pelos senadores agora vai para a Câmara, onde se prevê que haverá dificuldades para a sua aprovação. Os deputados do Partido Republicano (do presidente George Bush) querem apresentar esse projeto como emenda a uma lei orçamentária para medidas antiterrorismo, que está para entrar na pauta do plenário da Câmara, mas o Partido Democrata é contra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.