Senado dos EUA aprova orçamento militar recorde

O Senado dos Estados Unidos aprovou nesta sexta-feira por unanimidade e praticamente sem debates mais US$ 70 bilhões para as guerras no Iraque e no Afeganistão, como parte de um pacote orçamentário recorde de US$ 448 bilhões para o Departamento de Defesa (Pentágono) no próximo ano fiscal. O valor é equivalente a pouco mais da metade do PIB brasileiro em 2005, estimado em US$ 800 milhões.O projeto orçamentário, que já havia sido aprovado na câmara, segue agora para a assinatura do presidente George W. Bush. A proposta foi aprovada por 100 votos a zero, apesar de uma profunda divisão existente hoje na sociedade americana sobre os rumos da guerra no Iraque, que está custando cerca de US$ 8 bilhões por mês. Uma verba suplementar para a guerra deve ser necessária em meados do ano que vem.O projeto, fruto de um compromisso entre a Câmara dos Representantes e o Senado, contempla US$ 378 bilhões para os principais programas do Pentágono, um aumento de cerca de 5% em relação ao ano anterior, mas um pouco menos do que o solicitado por Bush.Os US$ 70 bilhões previstos para o Iraque e o Afeganistão fazem parte dos custos de guerra estimados pela Casa Branca em US$ 110 bilhões para o orçamento que começa em 1º de outubro.Assim, o Congresso já aprovou US$ 507 bilhões para o Iraque, para o Afeganistão e para medidas extras de segurança em bases militares no exterior desde os atentados de 11 de setembro de 2001, segundo o serviço de pesquisa do legislativo. A guerra no Iraque já custou US$ 379 bilhões e o conflito no Afeganistão, US$ 97 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.