EFE/EPA/Shawn Thew
EFE/EPA/Shawn Thew

Senado dos EUA aprova resolução para impedir que Trump ataque Irã

O texto, que exige que Trump peça autorização expressa ao Congresso para empreender ações militares contra Teerã, já tinha sido aprovado pela Câmara dos Deputados, mas se dá como certo que o presidente o vetará

Redação, O Estado de S.Paulo

13 de fevereiro de 2020 | 16h59
Atualizado 13 de fevereiro de 2020 | 19h01

WASHINGTON - O Senado dos  Estados Unidos aprovou nesta quinta-feira, 13, uma resolução que impede ao presidente Donald Trump empreender ações militares contra o  Irã sem autorização prévia do Congresso. O texto já tinha sido aprovado pela Câmara dos Deputados, mas se dá como certo que o presidente o vetará.

A resolução foi apoiada por oito membros do Partido Republicano, de Trump, que votaram contrariando a orientação de seus líderes.  O placar foi de 55 a 45 na Casa onde os republicanos têm a maioria. 

O autor da medida, senador democrata Tim Kaine, disse que Trump precisa obter a aprovação do Congresso antes de se envolver em uma ação militar no futuro contra o Irã. Kaine e outros patrocinadores da medida disseram que ela vai além de Trump e da presidência, e trata-se de uma importante reafirmação do poder do Congresso para declarar guerra.

A resolução na Câmara foi aprovada dias depois de Trump ordenar um ataque com drone que matou o principal comandante militar iraniano, Qassim Suleimani.

A Câmara, comandada pelos democratas, aprovou a resolução por 224 votos a 194, refletindo como as bancadas dos partidos Republicano e Democrata na Casa e o Congresso estão altamente divididas./AFP 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.