Senado dos EUA barra controle de armas de fogo

O Senado dos EUA derrubou ontem projeto de lei para expandir a checagem de compradores de armas de fogo e proibir a venda de fuzis de assalto e carregadores de alta capacidade. Embora bem mais modesta do que a proposta inicial da Casa Branca, a legislação formulada por um grupo de senadores dos dois partidos não recebeu os 60 votos necessários para sua aprovação. Apenas 54 senadores votaram a favor. Os outros 46, entre os quais 5 democratas, o rejeitaram.

WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

18 de abril de 2013 | 02h06

A decisão significou uma derrota do presidente Barack Obama na casa do Congresso na qual seu partido, o democrata, tem maioria. O controle de armas tornou-se a principal bandeira de seu segundo mandato, depois do massacre em Newtown, em dezembro, quando 20 crianças e 6 adultos foram mortos em uma escola de ensino fundamental.

Obama reagiu com irritação à derrubada do projeto de lei pelo Senado. Não atribuiu o fato aos políticos democratas. Preferiu culpar o poderoso lobby da National Rifle Association (NRA). "Eles são sérios? Nós acreditamos de verdade que milhares de famílias cujas vidas foram destruídas pela violência armada não têm direitos a serem pesados?", questionou Obama. / D.C.M

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.