Senado dos EUA já admite Shannon para o Brasil

O Senado norte-americano está programado para aprovar por unanimidade a nomeação de Thomas Shannon para a embaixada do país em Brasília e de Arturo Valenzuela para o principal posto diplomático dos Estados Unidos para a América Latina. Com isso, bastará uma cerimônia oficial no Departamento de Estado para que Shannon possa arrumar as malas e embarcar para a capital do Brasil.

AE, Agencia Estado

06 Novembro 2009 | 07h33

O Estado apurou que o senador republicano Jim DeMint recebeu uma ligação ontem da secretária de Estado, Hillary Clinton. Ela o convenceu a finalmente retirar seu veto às duas nomeações. O republicano vinha bloqueando a nomeação dos dois desde julho. DeMint dizia que Shannon, atualmente ocupando o posto de Secretário Assistente para Hemisfério Ocidental - que passará para Valenzuela -, mostrava-se muito "leniente" com Manuel Zelaya, presidente deposto de Honduras, e outros aliados de Hugo Chávez, presidente da Venezuela.

DeMint conversou com Hillary e Shannon por telefone. Ele recebeu a garantia da secretária norte-americana de que os Estados Unidos reconhecerão a eleição em Honduras no dia 29. "Com essa garantia, DeMint anunciou que retirava o veto a Shannon e Valenzuela", disse uma fonte do Senado. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
Senado EUA Shannon Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.