Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Senado dos EUA rejeita proibição de queima da bandeira

O Senado dos Estados Unidos rejeitou na terça-feira uma emenda constitucional, apoiada pelo presidente George W. Bush, que pretendia proibir a queima da bandeira do país. A emenda, considerada por Bush uma questão importante, teve apenas um voto a menos do que o necessário para sua aprovação.O projeto vinha sendo visto como uma tentativa da maioria republicana de atrair apoio de eleitores conservadores antes das eleições de novembro ao Congresso. Mas muitos republicanos afirmam que a bandeira é um amado símbolo de liberdade que precisa ser protegido. Liberdade de expressão Esta não é a primeira vez que o Senado americano tenta proteger a bandeira desta forma desde que a Suprema Corte decidiu que a sua queima é um exemplo de liberdade de expressão e protegida pela Constituição americana.Desta vez, porém, a votação não poderia ter sido mais apertada. Com apenas mais um voto a favor, a proibição da destruição da bandeira americana seria enviada aos Estados para ratificação - uma ocorrência muito rara.Apenas quatro episódios de queima da bandeira foram registrados nos Estados Unidos neste ano, mas isso não impediu o Senado de gastar dois dias debatendo a questão.Uma maioria de republicanos argumentou que a bandeira é um símbolo amado da liberdade e dos valores americanos e que necessita de proteção.Os opositores democratas acusaram a emenda de ser uma tentativa dos republicanos de atender à sua base conservadora antes das eleições de novembro, ao classificar aqueles que votaram contra o projeto de impatriotas.Ainda assim, o projeto teve o apoio de 14 democratas e do presidente George W. Bush, que disse acreditar que o povo americano merecia a oportunidade de expressar suas visões sobre esse importante tema.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.