Senado indica Vieira de Mello ao Nobel da Paz

A Comissão de Relações Exteriores do Senado aprovou requerimento com a indicação, para o prêmio Nobel da Paz, do ex-representante da ONU no Iraque Sérgio Vieira de Melo, morto em 19 de agosto em Bagdá, em atentado terrorista. O relator do requerimento, senador Eduardo Suplicy (PT), rebateu os argumentos contrários à indicação de Vieira de Mello pelo fato de, tradicionalmente, o Prêmio Nobel não contemplar pessoas mortas. Ele reconhece que isto não é comum, mas lembrou que há um caso na história de uma pessoa que já recebeu o prêmio depois de sua morte: o sueco Dag Hammarskjold, ex-secretário-geral da ONU, premiado pelo seu trabalho em prol da África e do mundo. Hammarskjold ganhou o Nobel de 1961, mesmo ano de sua morte.Segundo o Nobel e-Museum, site oficial da Fundação Nobel, desde 1974 o prêmio só pode ser entregue postumamente se a pessoa estiver viva quando declarada vencedora - normalmente, o anúncio do ganhador do Nobel sai em outubro - mas morrer antes da cerimônia de entrega.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.