AP
AP

Senado italiano aprova votação aberta sobre cassação de Berlusconi

Ex-premiê foi condenado por uma fraude tributária de sua empresa de televisão

O Estado de S. Paulo,

30 de outubro de 2013 | 16h18

ROMA - O Senado da Itália vai realizar em novembro uma votação aberta para decidir se expulsa Silvio Berlusconi do Parlamento, depois que um comitê da Casa rejeitou o pedido do ex-premiê por um voto secreto.

A decisão vinha sendo motivo de intensas disputas políticas, já que os inimigos do bilionário magnata da mídia temem que um voto secreto possa permitir manobras de bastidores para ajudá-lo a escapar da cassação.

Um painel especial do Senado aprovou, por 7 votos a 6, o voto aberto. O Partido Povo da Liberdade (PDL), de Berlusconi, argumentava que os votos sobre senadores são tradicionalmente secretos.

Ainda não foi estipulada a data da votação, mas a agenda do Senado está cheia até 22 de novembro. Para que a votação ocorresse antes, seria necessário fazer uma mudança na pauta da Casa.

A previsão é que Berlusconi perca sua cadeira no Senado devido à condenação, em agosto, por uma fraude tributária de seu império de televisão, a Mediaset. O processo de expulsão é longo e provoca divisões políticas, com o PDL tentando adiá-lo.

O Senado, onde a maioria é a favor da expulsão de Berlusconi, tem de votar para que ele tenha sua cadeira removida, cumprindo assim uma lei aprovada no ano passado, pela qual os criminosos condenados são proibidos de ocupar um assento no Parlamento./ REUTERS

 
Tudo o que sabemos sobre:
Silvio BerlusconiItáliacassação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.