Senado russo amplia mandato presidencial

O Senado russo aprovou ontem por unanimidade uma emenda constitucional que amplia o mandato presidencial de quatro para seis anos. A medida, já aprovada pela Duma (Câmara Baixa) e assembléias regionais, agora precisa ser sancionada pelo presidente Dmitri Medvedev, que foi quem propôs a mudança. O mandato mais longo passa a valer a partir das próximas eleições, em 2012, mas já provocou especulações a respeito de uma possível volta de Vladimir Putin, ex-presidente e atual primeiro-ministro, à chefia de Estado. Putin, que governou a Rússia durante oito anos, de 2000 a maio, é favorável ao mandato mais longo para que o governante possa ter tempo de realizar seus projetos. Analistas acreditam que Putin seja o mentor da proposta. INSPIRAÇÃOOs autores da Constituição russa, adotada em 1993, dizem que o mandato de quatro anos foi inspirado no modelo constitucional americano. Os legisladores atuais, no entanto, afirmaram que a mudança atende ao tamanho e à complexidade da Rússia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.