Senado russo autoriza Exército a enfrentar o terror fora do país

O Senado russo aprovou uma lei que permite ao presidente do país usar o Exército e o serviço secreto fora da Rússia na luta antiterrorista. O texto, aprovado por unanimidade pelo Senado, autoriza o chefe do Estado a utilizar tropas ou unidades dos serviços secretos fora do território nacional "para combater atividades terroristasdirigidas contra a Federação da Rússia e seus cidadãos". O projeto, apresentado pela maioria governista na Duma (Câmara dos Deputados), fala explicitamente da luta antiterrorista entre os objetivos da ação do Exército fora do território nacional. O presidente deve solicitar a autorização do Senado para cada caso concreto. Mas não exige detalhes sobre o lugar, os período e o número de forças mobilizadas para as operações. Na semana passada, o presidente Vladimir Putin mandou o serviço secreto "localizar e liquidar" os assassinos de quatro diplomatas russos, seqüestrados em Bagdá no início de junho. O assassinato foi reivindicado pelo grupo radical Conselho da Shura dos Mujahedin do Iraque, vinculado à rede terrorista internacional Al-Qaeda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.