JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Senador colombiano é condenado a 6 anos de prisão por caso Odebrecht

Bernardo Miguel Elías foi condenado por crimes de suborno e tráfico de influência

O Estado de S.Paulo

28 Fevereiro 2018 | 22h07

BOGOTÁ - Um influente senador governista colombiano foi condenado nesta quarta-feira (28) a 6 anos e 8 meses de prisão por sua participação no escândalo de corrupção da empreiteira Odebrecht na Colômbia, informou a Corte Suprema de Justiça.

Bernardo Miguel Elías foi condenado por crimes de suborno e tráfico de influência, que aceitou, indicou a Corte Suprema, encarregada de investigar e julgar os congressistas.

Conhecido como "Ñoño" Elías, o congressista do governista Partido Social de Unidade Nacional, do qual o presidente Juan Manuel Santos faz parte, é considerado um dos barões eleitorais da Colômbia.

O congressista foi considerado culpado de ter sido beneficiário do pagamento de propinas da empreiteira para conceder obras públicas no país.

Elías segue vinculado a outros processos por lavagem de dinheiro e acordo para cometer crimes relacionados ao mesmo caso.

A empreiteira Odebrecht, afundada em um escândalo global de corrupção, reconheceu ante o governo dos Estados Unidos ter outorgado US$ 11,1 milhões em propinas na Colômbia. 

Segundo a Procuradoria colombiana, os subornos superariam os US$ 27,7 milhões.

O departamento investigador pediu em novembro à Corte Suprema para averiguar oito congressistas governistas, entre eles Elías, e um ex-ministro de Santos, por sua suposta participação na trama de propinas. / AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.