Senate TV/AP
Senate TV/AP

Senador dos EUA discursa por mais de 20 horas contra 'Obamacare'

Ted Cruz, republicano, pede que seja rejeitado o financiamento do programa de saúde do governo

O Estado de S. Paulo,

25 de setembro de 2013 | 18h09

WASHINGTON - O senador republicano dos EUA Ted Cruz terminou nesta quarta-feira, 25, um discurso no Senado contra o programa de saúde do governo americano conhecido como Obamacare após falar por 21 horas e 19 minutos.

Diante de um Senado praticamente vazio, Cruz defendeu que seja rejeitado o financiamento ao programa-chave de Obama para reformar o sistema de saúde dos EUA, argumentando que será prejudicial à economia. "Confesso, à medida que estamos aqui pouco antes das 7h, que estou um pouco cansado", disse o senador do Texas nas horas finais de seu discurso.

Mas Cruz ainda encontrou energia para comparar o Obamacare com o vilão dos filmes de terror "Sexta-feira 13". "Obamacare é o maior matador de trabalho neste país, e quando Jason colocava a máscara de hockey e balançava a machete, havia carnificina como nunca", disse Cruz.

Os 45 colegas republicanos de Cruz no Senado também se opõem ao Obamacare, argumentando que as exigências onerosas estão incentivando os empregadores a reduzir sua força de trabalho.

A maioria dos parlamentares de oposição tem evitado a proposta de Cruz de vetar o financiamento do governo - arriscando, assim, uma paralisação de agências federais na terça-feira - em uma tentativa de derrubar a reforma do sistema de saúde.

Apenas uma dúzia entre os 100 senadores apareceram durante a maratona da Cruz, mas o debate televisivo deve aumentar o potencial do provável candidato presidencial em 2016. Cruz começou a falar às 14h41 (15h41 no horário de Brasília) na terça-feira./ REUTERS

 
Mais conteúdo sobre:
EUATed CruzSenadoObamacare

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.