Senador propõe mais proteção à imprensa nos EUA

Chuck Schumer quer criar grupo para elaborar nova lei que restrinja investigação do governo sobre jornalistas

WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

27 Maio 2013 | 02h01

Chuck Schumer, senador democrata do Estado de Nova York, propôs ontem a criação de uma comissão para redigir um projeto de lei que amplie a proteção à imprensa nos EUA. "Propus, juntamente com (o senador republicano) Lindsey Graham, criar um grupo de oito congressistas - quatro democratas e quatro republicanos - que fará uma lei para proteger a imprensa contra investigações federais", disse Schumer ao programa Face the Nation, da CBS.

O senador democrata explicou que o projeto de lei deveria determinar diretrizes básicas para os casos em que o governo se vê obrigado a pressionar um meio de comunicação ou um jornalista para que ele revele suas fontes. "Nesses casos, o governo deveria recorrer a um juiz, que analisaria o pedido", disse Schumer.

Escândalos. A intenção do senador democrata foi anunciada dias depois de o Departamento de Justiça ser duramente criticado em razão do monitoramento de telefonemas e de e-mails de um repórter da Fox News e do escândalo causado pelas investigações secretas autorizadas pelo secretário de Justiça, Eric Holder, que espionou jornalistas da agência de notícias Associated Press.

Holder afirmou a deputados que o monitoramento de jornalistas da AP envolvia uma questão de "segurança nacional". Com a espionagem, o Departamento de Justiça pretendia descobrir a fonte de uma reportagem sobre uma tentativa fracassada da Al-Qaeda, no Iêmen, de explodir um avião que seguiria para os EUA.

O atentado estava programado para o início de maio de 2012, perto da data de primeiro aniversário da morte do líder da Al-Qaeda, Osama bin Laden. A AP tinha adiado a publicação da matéria, a pedido do governo.

Para abafar o escândalo, a Casa Branca havia cogitado retomar um velho projeto de lei que garante o sigilo de fontes jornalísticas.

Apesar de insistir que deve haver um equilíbrio entre a liberdade de imprensa e a divulgação de informações sensíveis que podem colocar em risco a segurança nacional, o próprio presidente Barack Obama teria pedido que Schumer retomasse a elaboração de uma proposta de 2009, conhecida como Lei da Livre Circulação da Informação.

Novas regras. Schumer disse que os últimos escândalos envolvendo o Departamento de Justiça aumentaram a necessidade de estabelecer novas regras para as futuras investigações do governo que tenham relação com o vazamento de informações por parte de jornalistas. / REUTERS, AP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.